Santinho de Papel para promessa com Oração de Santo Antônio para os Namorados.
Product ID: 36
New In stock
Santinho com Oração Santo Antônio para Namorados

Santinho com Oração Santo Antônio para Namorados

 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Santinhos com Oração de Santo Antônio para os Namorados.
Escolha a embalagem com 100, 500 ou 1.000 e depois é só clicar em "Comprar".

Impresso em papel couchê 90g (fino) - colorido frente e verso.
Tamanho 7x10cm.

Santinhos de papel para promessas ou para promoção e propagação da fé.

A oração está impressa exatamente da maneira como na imagem.
Para personalizações, envie email para contato@ajudadivina.com.br

Loja virtual de artigos religiosos católicos Ajuda Divina. 
Produtos religiosos católicos, presentes religiosos, jóias religiosas, Camisetas Católicas, Santinhos, faixas e muito mais. Compre agora e com segurança!

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



    HISTÓRIA DE SANTO ANTÔNIO COMO PADROEIRO DOS NAMORADOS
    Santo António terá nascido em 1195, em Lisboa, tendo ingressado ainda muito jovem na Ordem dos Franciscanos. Era um pregador culto e apaixonado, conhecido pela sua devoção aos pobres e pela habilidade para converter heréticos.

    Lecionou teologia em diversas universidades europeias e passou os seus últimos meses de vida em Pádua, Itália, onde viria a falecer, em 1231.

    A Igreja Católica canonizou-o menos de um ano depois da sua morte, e em 1934 o Papa Pio XI proclamou-o segundo padroeiro de Portugal, a par de Nossa Senhora da Conceição.

    Santo António é vulgarmente considerado como um santo casamenteiro, pois, segundo a lenda, era um excelente conciliador de casais.

    É particularmente venerado na Cidade de Lisboa e o seu dia comemorativo, 13 de junho, é feriado municipal. Contudo, as festas em honra de Santo António começam logo no dia 12 com a realização dos Casamentos de Santo António, evento inserido nas Festas da Cidade.

    No ano de 1997 a Câmara Municipal de Lisboa decidiu retomar os Casamentos de Santo António, adaptando e modernizando a iniciativa "Noivas de Santo António", organizada pelo Diário Popular entre 1957 e 1974. Entre muitas outras adaptações, o evento passou a contemplar casamentos civis e religiosos.

    O esforço para que os Casamentos de Santo António refletissem os valores da modernidade e cosmopolitismo que pautam a atividade do município resultou num evento que consegue simultaneamente manter a tradição popular e ser um palco de solidariedade e de aposta no crescimento da cidade.

    Os Casamentos de Santo António constituem uma marca incontornável na tradição popular de Lisboa, contribuindo, em cada ano, para firmar a identidade cultural da Cidade.

    Em 2012, a Câmara Municipal de Lisboa, com a participação e o empenho da sociedade civil, proporcionará, uma vez mais, um dia de sonho - a união de 16 jovens casais no dia 12 de junho.

    fonte: http://www.casamentosdesantoantonio.cm-lisboa.pt/historia.php

    Protetor dos Matrimônios

    No tempo em que Santo Antonio viveu, a organização política era muito diferente da que temos hoje. Vivia-se a Idade Média, e a divisão política não era formada de países soberanos. Cada cidade tinha seus líderes e eles exerciam esta autoridade naquela cidade e nas redondezas. Algumas cidades estavam ligadas à autoridade do Papa, enquanto outras estavam ligadas ao Imperador do Sacro Império.

    Frei Antonio não se interessava muito por tudo isso, mas ficava preocupado quando via injustiças. De uma atitude de frei Antonio numa situação dessas é que vem a sua fama de Casamenteiro, ou Protetor dos Matrimônios.

    Havia em Pádua, um tirano de nome Ezzelino, que baixara um decreto, pelo qual as pessoas, para se casar, deveriam levar idêntico dote.

    Assim, rico sempre casaria com rico, e pobre com pobre. Casava-se mais com a "carteira" do que com o coração. A população da cidade revoltou-se e frei Antonio enfrentou o tirano em praça pública. E tal foi a força de sua argumentação que Ezzelino foi obrigado a revogar o estapafúrdio decreto.

    Dizem que frei Antonio foi carregado em triunfo e, desde então, é aclamado como o "Santo Casamenteiro" ou "Protetor dos Matrimônios".

    Curiosidades

    1 - Conta-se que seu pai, Martinho, gostava de ir a uma fazenda que possuía nos arredores de Lisboa. Um dia, levou o filho com ele. Ocorre que insaciáveis bandos de pássaros desciam continuamente para bicar os grãos de trigo. Era necessário espantá-los para impedir grave dano à colheita. Martinho encarregou o garoto de manter longe os pequenos ladrões.

    O pai se foi e Fernando permaneceu correndo de cá para lá no campo. Em pouco tempo começou a se aborrecer com aquela ocupação. Não muito longe, uma capelinha rústica o convidava à oração. Mas o pai o mandava enxotar os passarinhos, não podia desobedecer. Gritou então aos pássaros, convidando-os a segui-lo para dentro de uma sala da fazenda.

    Obedientes os pássaros entraram. Quando todos estavam dentro, Fernando fechou as janelas e as portas, e foi tranqüilamente fazer sua visita ao Senhor. Retornando o pai veio procurá-lo. Andou pelo campo, chamando-o cá e lá, mas não encontrou ninguém. Preocupado, dirigiu-se à capela e o descobriu, todo absorto na prece. Fernando tomou o pai pelas mãos e o conduziu ao salão repleto dos vôos e dos cantos dos graciosos prisioneiros. Abriu a porta e, a um sinal seu, os pássaros, em bando, retornaram os livres caminhos do espaço.

    2 - Outra história muito conhecida é a provável responsável pela associação de Santo Antônio com a descoberta de pessoas e objetos desaparecidos. Conta-se que, um dia, o frei descobriu que um noviço havia fugido do mosteiro e levado com ele seus comentários sobre o Livro dos Salmos. Ele, então, rezou para o retorno de ambos. Em pouco tempo, o jovem arrependido voltou para a vida religiosa, acompanhado, é claro, dos manuscritos.

    Frases de Santo Antônio

    "Deus é Pai de todas as coisas. Suas criaturas são irmãos e irmãs."

    "É viva a Palavra quando são as obras que falam."

    "Quando te sorriem prosperidade mundana e prazeres, não te deixes encantar; não te apegues a eles; brandamente entram em nós, mas quando os temos dentro de nós, nos mordem como serpentes."

    "Uma água turva e agitada não espelha a face de quem sobre ela se debruça. Se queres que a face de Cristo, que te protege, se espelhe em ti, sai do tumulto das coisas exteriores, seja tranqüila a tua alma."

    "A paciência é o baluarte da alma, ela a fortifica e defende de toda perturbação."

    "Ó meu Senhor Jesus, eu estou pronto a seguir-te mesmo no cárcere, mesmo até a morte, a imolar a minha vida por teu amor, porque sacrificaste a tua vida por nós."

    "Como os raios se desprendem das nuvens, assim também dos santos pregadores emanam obras maravilhosas. Disparam os raios, enquanto cintilam os milagres dos pregadores; retornam os raios, quando os pregadores não atribuem a si mesmos as grandes obras que fazem, mas à graça de Deus."

    "Ó Senhor, dá-me viver e morrer no pequeno ninho da pobreza e na fé dos teus Apóstolos e da tua Santa Igreja Católica."

    "Neste lugar tenebroso, os santos brilham como as estrelas do firmamento. E como os calçados nos defendem os pés, assim os exemplos dos santos defendem as nossas almas tornando-nos capazes de esmagar as sugestões do demônio e as seduções do mundo."

    "Quem não pode fazer grandes coisas, faça ao menos o que estiver na medida de suas forças; certamente não ficará sem recompensa"

    fonte: http://www.paroquiasantoantonio.org/pagina.php?pag=stoantonio

    Confira também